rinaldi-gaucho-motocross/brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-capa

brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-20

Com vitórias nas duas principais categorias, MX2 e MX Pró, o catarinense Brayan Soares (Massaranduva/SC) foi, juntamente com seu conterrâneo, Marcos Cordeiro (Araranguá/SC), que mesmo depois de ter ficado na última colocação por duas vezes, venceu a categoria MX3, os grandes destaques da última etapa do Rinaldi Gaúcho de Motocross, que encerrou neste domingo na cidade de Panambi.

Para não diferenciar muito das outras etapas do campeonato em 2015 a chuva se fez presente novamente, desta vez durante o sábado e, em grande intensidade a metade da tarde. Com isso a direção de prova decidiu por cancelar os treinos livre e cronometrados, assim como as largadas das categorias programadas para o sábado. As atividades ocorreram fora da pista, porque do lado de dentro nada aconteceu. No entardecer a chuva deu uma trégua e os raios de sol deram mostras de que o domingo seria excelente.

Com o sol e céu limpo desde as primeiras horas da manhã os motores ecoaram cedo na pista do Moto Clube Cavalos de Aço. Todos estavam ansiosos para sentir as condições da pista, que com a chuva e um excelente trabalho de irrigação, e sim, foi necessário irrigar a pista na parte da tarde, e se portou muito bem até a última disputa do dia.

Dentro da pista os pilotos fizeram muito bonito na última etapa da competição, nem mesmo o fato de alguns campeões já serem conhecidos fez com que os pilotos não diminuíssem o ritmo e dessem o máximo para sair de Panambi com a vitória.

Leandro Schwindt é o campeão na MX4

Uma das categorias que ainda estava em aberto era a MX4, dois pilotos lutavam pelo título, Fabiano Ribeiro (Passo Fundo) e Leandro Schwindt (N. Hmaburgo). Na largada Sílvio Achini (Massaranduva/SC) saiu na frente, mas nas primeiras curvas os dois gaúchos assumiram a ponta com vantagem de Leandro. Fabiano tentou ao máximo, mas os ataques acabaram quando o guidão da sua moto baixou e ele não teve como tentar a ultrapassagem que lhe garantira o título. Leandro venceu a sua primeira prova praticamente de ponta a ponta e conquistou o título da categoria.

Santiago Leiria e Gabriel Bilhar são os campeões da 50cc

As duas categorias das 50cc, A e B, tinham situações bem diferentes, no entanto, com a ausência de Rafael Becker (Itapiranga/SC) na 50cc B, praticamente, garantiu o título para Santiago Leiria (Frederico Westphalen). Após a largada, nas primeiras curvas, Santiago assumiu a liderança da prova, logo atrás dele Garmichel Gihel (Dois Irmãos). Para Garmichel, além da vitória, teria que esperar que Santiago não completasse a prova para conquistar o título. E foi por pouco, na última volta, depois de liderar toda a prova, a moto de Santiago teve problemas, ele perdeu a liderança para Garmichel e teve que empurrar a moto até a linha de chegada garantindo assim o título de campeão. Gabriel Bilhiar vencer a categoria 50cc A e também comemorou título de campeão.

Leonardo Tenedini vence e é o campeão da Novatos Importadas

A definição do título da categoria Novatos Importadas estava entre dois pilotos, Felipe Tenedini (Porto Alegre) e Henrique Nicoletti (Ijuí). Na largada Nicoletti assumiu a ponta com Tenedini um pouco mais atrás em segundo, durante a primeira metade da prova os dois andaram praticamente no mesmo ritmo, mas aos poucos Tenedini colocou pressão e assumiu a liderança da prova. Nicoletti perdeu a concentração e começou errar, com isso Tenedini abriu vantagem para vencer e confirmar o título da categoria.

Bruno vence  é o campeão da Júnior

Com o título assegurado antecipadamente, Bruno Schimtz (Três Passos), foi com a intenção de fechar a temporada com vitória, a quinta em seis etapas. Na largada Assumiu a ponta seguido de perto por Gabriel Andrigo (Marau) e Henrique Henicka (Lajeado). Com um ritmo de prova muito intenso a vantagem de Bruno na liderança foi aumentando a cada volta. No final a vitória veio com uma boa folga.

Brayan Soares vence e Roratto conquista título na MX2

A briga pelo título na categoria MX2 envolvia dois pilotos, Gustavo Roratto (Santa Rosa) e Mateus Basso (Gentil). Para Gustavo a vida estava bem mais fácil. Qualquer resultado até o décimo lugar lhe garantia o título. Mateus fez a sua parte e na largada assumiu a ponta da prova, Leonardo Lizott (Sertão), que retornou a competição após lesão veio logo atrás em segundo. Ainda na primeira volta Brayan Soares (Massaranduva/SC) colou nos líderes e começou a pressionar. Gustavo Roratto não fez uma boa largada, mas também encostou no pelotão da frente bem rápido. Antes da metade da prova Brayan já era o líder e Mateus, com dores na perna, abandonou a disputa. Lizott, mesmo sem um bom ritmo fez uma prova perfeita, se manteve na segunda colocação até quando a moto agüentou, problemas na embreagem o deixaram fora do pódio. Gustavo Roratto assumiu a segunda colocação e Gabriel Della Flora (Santa Rosa), que havia caído nas primeiras curvas, saiu da última colocação e fechou a prova em terceiro. Brayan manteve um intenso ritmo de prova e levou a bandeirada da vitória, que também valeu pela MX2 Júnior, com uma boa vantagem. Roratto comemorou muito a conquista do seu bi-campeonato na categoria.  

Nicolas Oliveira vence e Cristiano Rasia conquista o título da Intermediária MX1

Com uma briga acirrada pelo campeonato Cristiano Rasia (Três de Maio), líder e Henrique Zottis (Passo Fundo), vice-líder, alinharam no gate em busca da vitória. Na largada Zottis assumiu a ponta da prova, Rasia saiu um pouco mais atrás na quarta colocação e tentando de todas as formas a  ultrapassagem para não deixar Zottis abrir vantagem. Na terceira volta Rasia assumiu a segunda colocação e foi para cima do líder da prova. Uma volta depois o campeonato se definiu, numa recepção de um salto Zottis caiu e perdeu mais de uma volta deixando o caminho livre para Rasia, que tratou de tirar a mão e administrar. Nicolas Oliveira (Portão) assumiu a ponta e levou a bandeira da vitória, Rasia foi o segundo e comemorou muito o título junto ao seu pai e sua namorada.

Henrique Viana vence a 230cc

Com o campeonato garantido, Leandro Fole (Montauri), abriu de disputar a etapa de Panambi. Com isso a disputa pela vitória ficou praticamente com os pilotos da região. E eles fizeram bonito, numa das provas mais disputadas e equilibradas da categoria o público viu a “vitória” passar pela mão de três pilotos. Os dois primeiros líderes tiveram problemas nas motocicletas, Lucas Pehus (Lajeado), que largou na frente, foi obrigado a abandonar a prova e Jailo Boesing (Frederico Westphalen), que herdou a liderança de Lucas, deixou a moto apagar na metade da volta final. No final Henrique Viana (Panambi) foi quem comemorou a vitória.

Cordeiro volta a vencer e conquista título na MX3

Com o título definido com antecedência para Marcos Cordeiro (Araranguá/SC) a categoria MX3 alinhou no gate. A prova ganhou muita emoção assim que o gate caiu. Everton da Silva (Palmeira das Missões) saiu na frente com Gustavo Visotto (Carazinho) e Leandro Schwindt (N. Hamburgo) colados em segundo e terceiro, respectivamente. Marcos Cordeiro ficou preso no gate e saiu na última colocação. Com o mesmo ritmo forte de sempre foi superando os concorrentes, quase todos eles no triplo, até assumir a liderança da prova na sexta volta. Sem tirar a mão Cordeiro viu a possibilidade de comemorar o final da temporada e o título com vitória se complicar na sétima volta onde saiu da pista e a motocicleta apagou. O campeão antecipado voltou na última colocação e, com o apoio de todo o público, conseguiu assumir a liderança novamente nas últimas curvas e levar a bandeirada da vitória menos de meio segundo a frente de Everton, o segundo colocado.

Leonardo Dambrós vence e Andrio Sebben é o campeão na Intermediária MX2

Andrio Sebben (Farroupilha) e Mateus Kunz (Machadinho), respectivamente líder e vice-líder da categoria Intermediária MX2 alinharam no gate com um pensamento apenas, a vitória. Na largada Mateus assumiu a ponta da prova e na primeira volta se enroscou com Vanderlei da Silva (Três Passos) e acabou ficando em último e Vanderlei assumiu a ponta. Leonardo Dambrós (Gentil) colou no líder assumiu a ponta, Andrio Sebben em terceiro usou a cabeça e manteve um ritmo confortável para a conquista do campeonato. Mateus Kunz abandonou a prova na quinta volta deixando o final de prova ainda mais tranqüilo para o piloto de Farroupilha. No final vitória incontestável de Dambrós e título de campeão para Andrio.

Gabriel Andrigo vence e é o campeão da 65cc

Com a ausência de Pedro Moraes (Marau), vice-líder do campeonato, Gabriel Andrigo (Marau) alinhou no gate com o título assegurado. Mas não foi por conta disso que o piloto deixou de vencer de ponta a ponta com um ritmo muito forte durante toda a prova e comemorar muito o título. Henrique Henicka (Lajeado) que acompanhou o ritmo do líder nas primeiras voltas foi o segundo colocado.

Brayan vence e Mateus Basso é o campeão da MX Pró

O catarinense Brayan Soares (Massaranduva/SC) fechou a última etapa do campeonato com chave-de-ouro. Depois de ter vencido a MX2 e MX2 Jr. (prova única), ele venceu as duas baterias da principal categoria do campeonato, a MX Pró. Mateus Basso (Gentil) campeão da categoria, chegou a largar na frente nas duas, mas o piloto sofreu com dores na perna durante as baterias e não subiu ao pódio. Os santa-rosenses Gabriel Della Flora e Gustavo Roratto, segundo e terceiro colocados, respectivamente foram os destaques gaúchos na categoria.

Agora a FGM volta as suas atenções para o próximo final de semana, 05 e 06 de dezembro, onde será realizada a final do campeonato Rinaldi Gaúcho de Velocross na cidade de Santo Ângelo.

rinaldi-gaucho-motocross/brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-01
rinaldi-gaucho-motocross/brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-02
rinaldi-gaucho-motocross/brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-03
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-04
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-05
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-06
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-07
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-08
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-09
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-10
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-11
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-12
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-13
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-14
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-15
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-16
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-17
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-18
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-19
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-22
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-21
brayan-e-cordeiro-foram-os-grandes-nomes-da-final-do-rinaldi-gaucho-de-motocross-23

O campeonato Gaúcho de Motocross 2015 tem o patrocínio máster da RINALDI, IMSapoio da MCR, Racing, FaroverMormaii Knee Breace, Artemoto, Works Suspensões, Líder MX, M3 PartsMoto Style, CTLS – Centro de Treinamento Leandro Silva, Rádio Cross, MundoCross e Jornal O Podium.

Divulgação: Assessoria de Comunicação FGM

 

Eventos

Sem eventos
Topo