superenduro-capa

O primeiro lote de ingressos está disponível no site oficial da competição
www.mundialdesuperenduro.com.br

Pelo terceiro ano consecutivo, o Mineirinho, em Belo Horizonte, receberá as principais feras do motociclismo fora de estrada, para a etapa brasileira do Mundial de Super Enduro - a prova deste ano está confirmada para 27 de fevereiro. E se as edições anteriores mostraram que ainda há uma grande diferença técnica entre estrangeiros e pilotos da casa, o esquadrão verde e amarelo não tem medido esforços para se aproximar do nível de craques como o polonês Taddy Blazusiak, o britânico Jonny Walker e os norte-americanos Cody Webb e Colton Haaker. Para isso, surgiram em Minas três pistas que simulam as dificuldades previstas para o percurso. Nelas, a ordem é treinar exaustivamente nas próximas semanas para chegar afiado a Belo Horizonte.

Em Poços de Caldas, uma parceria entre Fábio Nogueira, o Fabinho Cascudo, o piloto paulista Vincenzo Barbagallo e o jornalista e piloto Renato "Jeca Joia" Furmann deu origem à pista Hard Riders, um traçado bastante próximo ao que será montado no Mineirinho, com pedras, troncos e pneus de trator. Para completar o desafio, os enduristas da região contaram com um curso de trial do japonês radicado no Brasil Ken Yonezawa. "A estrutura é excelente e permite uma grande evolução técnica", atesta Jeca Joia, novamente inscrito para o Mundial, na categoria Nacional.

Vencedor da categoria ano passado, Gabriel Badaró não fez por menos, e montou uma pista no complexo Fast Brothers, em Rio Acima, Grande BH, onde tem treinado forte para repetir a dose este ano. E, em Itabira, Vítor Souza, o Peão, seu irmão Bernardo e Lucas Bretas não só prepararam um percurso digno da modalidade, como contaram, no fim de semana, com a ajuda de Rômulo Bottrel, melhor brasileiro na Prestige em 2015, com dicas e técnicas preciosas para encarar o desafio.

Reinado ameaçado

E a segunda etapa do Mundial de Super Enduro 2015/2016, disputado na Sachsen Arena, em Riesa (Alemanha), mostrou que o reinado de Blazusiak, atual hexacampeão, está em perigo. Como na prova de abertura da temporada, no país natal de Taddy, quem levou a melhor na categoria Prestige foi Cody Webb, com uma KTM. Com uma vitória, um segundo e um quinto lugar na soma das baterias, ele somou os mesmos 48 pontos de Walker, mas levou a melhor nos critérios de desempate.

Blazusiak somou 38 pontos e ficou com a quarta posição geral no evento. Na classificação do campeonato, Webb tem 102 pontos, dois a mais que Walker - em seguida vêm Haaker(Husqvarna), com 84, e o polonês, com 79. As feras do Mundial voltam a acelerar em 20 de fevereiro, em Villa Gesell, na Argentina, de onde vêm para BH.

O primeiro lote de ingressos para o Mundial de Super Enduro no Mineirinho já está disponível no site oficial da competição, o www.mundialdesuperenduro.com.br, com preços no primeiro lote que vão de R$ 60 (arquibancada) a R$ 300 (camarote VIP, com camiseta, open bar e visitação dos boxes).

O Mundial de Super Enduro no Brasil tem a Supervisão da Federação Internacional de Motociclismo (FIM), Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais (FMEMG). Promoção Y.Sports e BEMC - Brasil Esporte Motor Clube. Realização da ABC Communications e organização da Quanta Sports.

Foto: Divulgação/YSports

Topo